segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Contos Árabes


O Banho de Minchabe
Disseram a alguém quando estava para morrer:
- Diz, não há outro Deus senão Alá
Mas ele pôs-se a dizer:
-É este o caminho para o banho de Minchabe?
Esta frase tem a sua história. Estava um homem parado diante da sua própria casa cuja porta se assemelhava à de um banho. Passou junto dele uma donzela muito formosa que ia dizendo:
- É este o caminho para o banho de Minchabe?
E o homem disse:
- Este é o banho de Minchabe – e indicou-lhe a sua própria casa.
A donzela entrou na casa e ele entrou atrás dela. Mas mal se viu só com ele dentro de uma casa que não era um banho, compreendeu que a enganara traiçoeiramente. Dando-lhe mostras exteriores de alegria e contentamento por estar junto dele na solidão daquela casa, disse-lhe:
- Conviria que tivéssemos aqui connosco alguma coisa de comer e de beber para passar o tempo agradável e tranquilamente.
Ele respondeu:
- Agora mesmo te vou trazer quanto queiras e te apeteça. – E saiu deixando-a em casa sem a encerrar, livre como estava. E tomando o que julgou conveniente para ambos, regressou, e entrou na casa, e viu que a donzela tinha fugido. E não achando rasto dela, o homem enlouqueceu do amor que por ela sentia. Pensando nela constantemente e dominado pela tristeza e pela impaciência, pôs-se a caminhar pelas ruas e as praças dizendo:
- Ah que se eu encontrasse uma mulher que, tendo-se extraviado, perguntava: é este o caminho para o banho de Minchabe?
Passados meses passava numa rua e ia recitando este mesmo verso, segundo o seu costume, quando de uma janela, eis que uma donzela lhe respondeu dizendo:
- E porque não puseste um amuleto na casa quando a tinhas segura ou um ferrolho na porta para que ta conservasse?
Aumentou com isto a sua excitação e a paixão tornou-se mais intensa. E assim continuou até que por fim lhe aconteceu o que já se disse.
Livre-nos Deus das provas e das tentações.
Abú Mohâmed Abde Alhaque
Natural de Sevilha, viveu de 1116 a 1185. O banho de Minchabe constitui uma versão do conto oriental Os Banhos de Zarieb.
Conto retirado do livro Portugal na Espanha Árabe, vol. 1 de António Borges Coelho, 2ªedição, ed. Caminho SA – 1989

Sem comentários:

Enviar um comentário